assim caminha a humanidade

Mãe está interessada em estimular o desenvolvimento do filho. Coloca o bebê na cama, senta a alguns passos de distância e começa a chacoalhar brinquedinhos, fazendo aquela cara de boba (“óim, que lindo filho! quer brincar com ele, quer?”). No fundo, ela espera, com isso, convencer o bebê a vir pegar o objeto, a crédula.

Bebê não liga a mínima pro circo todo e segue sentadinho, só olhando.

Mãe não desiste. Pega outro brinquedo, repete a cena. Bebê ameaça se jogar de barriga no colchão. Hesita. E acaba escorregando pro lado. Aí, bom, já que estava caído mesmo, vira com a barriguinha pra baixo e decide perseguir o brinquedo balançante na mão da mamãe, piedoso que é. Estica braço aqui, estica perna ali, tenta erguer o corpo sobre os bracinhos, tomba, tenta de novo, descola parte da barriga (“isso, filho, que lindo”, mãe comemora), não consegue flexionar o joelho, estica um braço só, se desequilibra, se equilibra de novo, mas, mesmo com todo o esforço, percebe que não sai do lugar nem alcança o dito-cujo do brinquedo.

Bebê, ofegante, chora.

Mãe se sensibiliza, ergue o bebê, coloca-o sentado novamente (o que gera uma pequena onda de protestos bebezísticos em bebezês, naturalmente) e começa tudo outra vez. Bebê olha pra mãe por um segundo, sorri aquele sorrisão aberto, quase rindo da cara da moça que insiste em fazer cara de boba, sabe como? Quase por compaixão. Mas se distrai com a gata passeando pela casa e dá de ombros pra mãe-brinquedo-e-“óim-que-brinquedinho-lind0”.

Daí eis que toca o telefone. Mãe tinha -sabiamente- trazido o aparelho pra perto, pois aguardava ligação importante. Antes de se esticar pra atender (estava perto, mas não tão perto assim que sabedoria tem limite), mamãe dá mais uma olhada no bebê e… cadê o neném que estava aqui?

Bebê que estava aqui agorinha agorinha e que mal conseguia erguer barriguinha cheirosinha do colchão, sabe-se-lá-por-qual-mágica já está acoplado ao telefone que toca, babando no fio! Como ele se locomoveu até lá permanece um mistério até os dias de hoje.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em bebezices, brincar

3 Respostas para “assim caminha a humanidade

  1. Edna

    Excelente blog! Só a título de curiosidade há um agregador de conteúdos chamado Agrega Pais, que é voltado para pais e mães (mas é tão versátil que acaba tendo audiência da família toda, pois, vai dos blogs de mães até blogs geeks ou sobre mma) uma ótima forma de divulgar seu blog para um público bem específico no geral e que está adentrando a internet e uma ótima forma de virar referência para este público.
    http://agregapais.com.br/

  2. kkkkkkk Eles gostam de fazer isso. Aconteceu comigo quando Leah começou a rolar, bastava eu virar as costas e a menina rolava, e lá ia eu com a camera gravar horas e horas da menina deitada, fazendo nada, achando que eu veria e ainda registraria a proeza da garota. Mas depois eles saem dessa “zona tímida” e ninguém segura mais! hehe
    beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s